quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Um pouco sobre o Schnauzer miniatura...

Hoje vou falar um pouco sobre a raça canina Schnauzer miniatura, a qual aprecio muito e sou fã número 1.



Esta raça tem origem alemã e era conhecida no início como 'cão rateiro', pois era criada para deixar quintais, porões e depósitos livres de roedores - por isso que se criou o padrão da tosa mantendo barba e sombrancelhas, que os protegia das mordidas dos ratos.
Também era utilizado como 'cão de alarme', pois latia bastante na presença de estranhos ou algo diferente na rotina da propriedade. Porém hoje em dia é criado como cão de companhia e seu temperamento também mudou um pouco, sendo alegre, alerta, carinhoso e obediente. É um cão que se adapta a diversos ambientes e a diversas rotinas de seus proprietários. Além de tudo isso, continua sendo um cão rústico e de fácil manejo, não apresentando odor forte e não necessitando de banhos muito frequentes, com ressalva de uma boa escovação, pelo menos 2 vezes na semana, para evitar nós nos pêlos da barba, sombrancelhas, saia e patas e tosa da raça a cada 20-30 dias, em média.
Ele é encontrado em quatro cores permitidas no padrão da raça: sal e pimenta, preto e prata, preto e o branco, sendo o sal e pimenta o mais popular e o que eu mais gosto; e arrisco dizer que é o que apresenta a pelagem mais abundante e bonita, talvez por ser o mais criado e aperfeiçoado pelos bons criadores.
Para finalizar, recomendo sempre adquirir filhotes de criadores conceituados na cinofilia e respeitados por uma criação séria e de qualidade, pois só assim teremos cães com um bom temperamento e dentro dos padrões da raça, que os ajudarão a tentarem ficarem longe de determinadas doenças e males que podem acometer a raça. Procurem sempre um veterinário de confiança para orientar sobre educação do filhote, alimentação de qualidade, vacinas, vermifugações etc.
Gostaria que os admiradores da raça postassem comentários, dúvidas, dicas e curiosidades para que possamos discutir sobre essa raça que está ganhando cada vez mais espaço na nossa criação nacional.

30 comentários:

Gisele Paolino disse...

Tenho uma schnauzer miniatura, de 12 anos. Quando tinha 6 anos, teve uma crise e foi diagnosticada pedra na bexiga, a qual foi retirada por uma cirurgia. Desde aquela data, já passou por mais uma cirurgia na bexiga; adotamos uma dieta rigorosa, oferecendo apenas ração para cães com doença renal; foi medicada com diuréticos para não reter líquido; além de assumirmos uma rotina voltada para seu bem-estar, como passeios assíduos, para que não deixasse de urinar; mas as pedras continuavam crescendo e sendo monitoradas.... Nossos problemas estavam apenas começando, pois há cerca de 1 mês ela começou a ter episódios de diarréia e vômitos, sem motivo aparente, e perda aguda de apetite (não queria comer nada). Para evitar a desnutrição, a vet. receitou oferecer qualquer alimento, pois naquele momento a necessidade era que ela se alimentasse, pois parecia muito fraca. Como vômitos e diarréia continuavam, decidiu fazer um exame que constatou insuficiência renal. Apesar da soroterapia e da dieta rigorosa, a pet não parece reagir, vive amoada e não come nada.... Passamos a alimentá-la à força, inserindo os alimentos em sua goela, como remédio. Isso, com certeza a deixa muito estressada e deprimida. Gostaria de uma sugestão de alimentos que podemos oferecer, já que ela não aguenta mais ver ração, banana, cenoura e beterraba... Obrigada pela ajuda.

Daniel Lima disse...

Oi Gisele, eu recomendo para meus pacientes renais uma dieta caseira à base de arroz integral, filé de pescada branca e chuchu - tudo cozido bem papinha e sem sal (servir de morno para frio). Se quiser, converse com seu veterinário sobre isso.
Mande notícias.
Daniel Lima

gretha disse...

neide gracia
depois que tive meu 1°shinauzer nunca mais quiz outro cão,é maravilhoso carinhoso muito inteligente

Daniel Lima disse...

Oi Gretha, concordo com você.
Obrigado pelo comentário no blog.
Abs,
Daniel Lima

Daniela disse...

Olá, Dr. Daniel!!
Há um tempinho atrás escrevi falando sobre minha cocker de quase 16 anos que está c/ insuficiência renal... Quero agradecê-lo pela atenção! Ela continua c/ o soro subcutâneo, tem dias que não passa mto bem e outros apresenta uma certa melhora, mas como o sr. mesmo disse é a única forma p/ que possamos melhorar um pouco a qualidade de vida dela. Acabei optando por levá-la à clínica todos os dias, pois não tenho coragem de aplicar aqui em casa...
Mais uma vez, mto obrigada pela atenção!!

Um abraço
Daniela

Daniel Lima disse...

Que bom Daniela que ela está reagindo um pouco, é o melhor que vcs fazem mesmo para oferecer qualidade de vida para ela.
Abs,
Daniel Lima

Andressa de Lucca disse...

Olá Doutor!
É muito importante seu blog. Pois como eu todos que tem cachorro sempre desejam uma segunda opinião.

Doutor se possível poderia me esclarecer uma dúvida!
Tenho uma cachorrinha SRD, de média 16 anos. Há dois mês percebi que estava apatica e resolvi realizar alguns exames, foi constado que esta com problema renal.
A creatinina estava 4,6
E úreia 421,1

A veterinária então começou a fazer quinze dias de soro, no inicio foi venoso. Mas depois de uns cinco dias a minha cachorrinha começou a ficar estressada, pois a veia estava sensivel e doia. Então a veterinaria resolveu aplicar o soro subcutaneo.
Bom a veterinaria não fez os quinze dias direto. Parou alguns dias e retornou até completar quinze dias!
Enfim retornei o exame e o resultado foi triste:
Creatinina 4
Ureia 401.
Baixou muito pouco, porém a veterinária comemorou que foi um progresso devido a idade, apenas pelo fato de ter baixado. Porém agora continuarei com mais quinze dias de soro, sem nenhuma medicação.
Mas doutor minha duvida é: o soro subcutaneo faz o mesmo efeito que o venoso?
Estou com medo de que pelo soro ser subcutaneo baixou mtu pouco.

Enfim a alimentação da minha cachorrinha continua a mesma. A ração senior, da Royal e intercalo com a senoir da Pedigree. Porém ela adora uma comida caseira, então preparamos um arroz sem tempero com algum legume e tem que ter um tipo de carne ou frango, porém a carne e o frango ela não come sem tempero.

A veterinaria disse que a principio não é necessário retirar a alimentação dela. Pois minha cachorrinha é mtu enjoada, qualquer mudança ela fica sem se alimentar. Portanta a vet. nos indicou que ela precisa se alimentar, por isso não mudarmos nada a principio.

Muito obrigda pela atenção.
Se poder me esclarecer, pois estou mtu aflita, já que ela eh idosa e td que tenho na vida! se eu a perder acho que morro junto!

Mutio obrigada!

Daniel Lima disse...

Oi Andressa, a única diferença é que o soro subcutâneo pode ser absorvido por outros tecidos e chegar em uma quantidade um pouco menor nos vasos maiores, portanto, na minha opinião, é necessário uma quantidade um pouco maior.
Ele faz o mesmo efeito do soro intra-venoso para pacientes renais e é muito utilizado para períodos prolongados.
Fica tranquila que vc está no caminho certo.
Daniel Lima

Andressa de Lucca disse...

Doutor, muito obrigada pela atenção e gentileza!!!

Não querendo abusar...mas já abusando neh!?!? Se possivel poderia me esclarecer se os problemas renais podem deixar o cachorro um pouco apatico.
Pois notei que a minha cachorrinha tem dias que passa otima, mas derrepende fica amuadinha. A veterinária disse que é normal.
E doutor ela esta tomando soro todos os dias, e em quantidade maior mesmo, torno de 500ml por dia, e pesa em torno de 7 quilos, já que antes ela estava tomando 250, a veterinaria aumentou realmente a dose conforme o senhor comentou!
Porém poderia me esclarecer se o soro pode retirar um pouco o apetite, pois ela tem as vezes intercalado uma refeição à outra, e assim que toma soro ela não quer comer nada, apenas depois de algum tempo que o organismo absorveu tudo, só come depois das "bochas" de soro sumirem, já que é subcultaneo.?
Muitissimo abrigada.

Daniel Lima disse...

Oi Andressa, é normal o paciente renal ficar apático de vez em quando, agora o soro não tira o apetite e sim o contrário, direta e indiretamente.
Ok?
Daniel Lima

Sonhador disse...

Parabens pelo artigo: Vista o meu www.saudedferro.blogspot.com

ABRAÇOS

Andressa De Lucca disse...

Olá Doutor! Obrigada pela atenção!!!
Desculpe o abuso, mas é otimo ouvir uma segunda opinião!!!

Doutor conforme escrevi, a Bolinha estava com a creatinina e ureia alta. Fiz soro subcultaneo, deu uma pequena diminuida.`
Depois aumentei a dose de soro subcultaneo, durante uns 18 dias, a Bolinha aparentemente melhou muito. Está comendo bem, infelismente a alimentação não consigo modificra muito, pois ela faz birra e não come. Então é base de arroz sem tempero algum legume e um tipo de carne. além de comer a ração Royal Canin para idosos, pois a Renal ela não come.
Pois bem, depois do exame e da continuação do soro, ela está otima, até a cambalencia das pernas melhorou, po´rme hoje realizei novamente os exames e foi desaminador, a creatinina aumentou muito de 4,1 está 7,1...e ureia aumentou de 401 para 486.
Doutor mesmo com a aparencia otima é normal o exame ter aumentado muito?
A veterinaria agora recomenta soro na veia, porém já tentamos este modo mas a Bolinha não aceita!
A veterinaria disse que não existe nenhum tipo de medicação para auxiliar, mas o soro pelo visto não faz efeito.
Porém achei muito estranho as doses aumentarem e a Bolinha está com uma aparecia muito boa...Graças a Deus!!!

O senhor recomendaria realizar o exame novamente?!?!?

Doutor muitissimo obrigada pela atenção...
Desculpe o incomodo...mas sabe estes filhos nos deixam de cabelos em pé...
E a Bolinha é minha vida!!!

Obrigada

Daniel Lima disse...

Oi Sonhador, vou visitar sim!
Abs,
Daniel Lima

Daniel Lima disse...

Oi Andressa, infelizmente isso pode ocorrer; eu recomendo continuar com o tratamento e repetir os exames sim, mas o mais importante é ela estar bem clinicamente.
Ok?
Daniel Lima

Ruan disse...

Problema renal é muito difícil. Meu labrador de 7 anos só vem piorando, está muito tristinho, mal come, quase não levanta por causa de uma displasia, e a veterinária disse que não poderia cuidar disso com antinflamatórios por causa da insuficiência renal. Estamos intercalando venoso na clinica e subcutaneo em casa todos os dias, mas os resultados não estão NADA satisfatórias, já está com 13 de creatinina. O doença triste viu :(

Daniel Lima disse...

Oi Ruan, vc tem toda razão, a IR é uma doença muito grave e muito ingrata, tanto para cães como para ser humano; e, infelizmente, a frequência é muito grande e ela é responsável pela maioria das perdas dos nossos animais.
Obrigado pelo comentário e boa sorte por aí.
Abs,
Daniel Lima

Marcia disse...

Não encontro informações sobre a DISLIPIDEMIA IDIOPATICA DO SCHAUZER MINI, tenho uma cadelinha diabetica e com colesterol e triglicerídeos elevadissímos, gostaria de maiores orientações sobre estas doenças, ela vem sido acompanhada por vet-endocrino mas só vejo piora, agora apresenta diminuição dos leucócitos totais...só 3000, com linfocitopenia, este é um pedido de sicorro, um abraço e obrigada

Daniel Lima disse...

Oi Marcia, a diabetes e suas consequências é uma doença muito ingrata e de difícil controle - encontrar o ponto certo entre insulina, medicamentos e alimentação é muito difícil.
Se ela está sendo acompanhada por um veterinário endocrinologista já é um bom começo, mas mesmo assim muitas surpresas aparecem no meio do caminho.
Não posso lhe ajudar muito, mas recomendo seguir corretamente as orientações da médica e ter muita paciência e pensamento positivo.
Se quiser, mande algumas dúvidas para o meu email que tento esclarecer melhor.
dlimavet@uol.com.br
Daniel Lima

Laura Giovana disse...

Ola DR. tenho um schnauzer miniatura de 1 ano e 2 meses, ele sempre gostou de comer, pois antes colocávamos a ração dele no seu pratinho e ele comia em questão de minutos, mas ultimamente quando deixamos a ração no seu pratinho ele demora a comer, e sempre ocorre que tenho que colocar a ração na mao pra que ele coma, pois se ficar no pratinho ele nao come. É normal esse tipo de comportamento???
Obrigada
lauragiovana@hotmail.com

Daniel Lima disse...

Oi Laura, é normal no calor os cães comerem bem menos, como nós. Não vejo necessidade de dar comida na boca, pois ele ficará mal acostumado. Ok?
Pode ser somente isso, mas se continuar leve-o a uma consulta de rotina.
Daniel Lima

Anônimo disse...

Olá doutor Daniel. Tenho um Schnauzer de 11 anos e como creio que todos dessa raça, tem problemas renais. Teve apenas uma crise mais séria (ano passado) de sentir muita dor. Nas outras vezes foram brandas e sempre é tratado com a ração renal. Minha pergunta é, devo manter a ração renal como seu alimento principal (não dou nada além da ração)ou seja, não voltar a dar ração comum? Obrigado.

Daniel Lima disse...

O correto seria manter a ração terapêutica para prevenção, mas veja a opinião do veterinário dele tb. Ok?
Daniel Lima

Unknown disse...

comprei uma scnauzer de 03 meses q veio com a doença do carrapato...logo após o exame d sanngue ela foi medicada. Só q ela está apresentando um problema respiratório q tem me deixado preocupada...isso é normal? O q devo fazer? Obrigado

Daniel Lima disse...

Como a sua filhote está agora?
Daniel Lima

Emmanuel Carlos Guimarães Moreira disse...

Doutor, tive uma schnauzer linda, chamava-se Jade Margot, infelizmente um mal acometeu-na e seu coraçãozinho cresceu por demais, causou agua nos pulmões até o infeliz infarto, que tirou sua vidinha de nós. Gostaria de saber se é comum isso acontecer nessa raça? Muito Obrigado. Emmanuel Carlos.

juliano disse...

Dr. Daniel, conheci seu blog por causa da nossa cachorrinha. O blog é muito util e ético, isto é muito bom.
A situação é a seguinte, Penelope tem 15 anos, uma SRD de 15 kilos. Há 16 dias atras começou ter dificuldade nas patas traseiras, levamos num médico vet imediatamente. Ele diagnosticou problema de coluna ou artrose, começou com corticoides antes de qualquer coisa.
Depois de dois dias o animal ficava deitado, só se arrasta pelas patas dianteiras. Depois não conseguia mais nem sentar. um novo diagnostico com os raios x, é que esta bem desgastada a coluna, com várias vertebras sem espaço. Disseram que pode ser irreversível devido ao fato do amimal não sentir as patas taseiras. Esta sendo tratada mas é muito difícil dar medicamentos, alem dela não comer nada e esta começando a aparecer edemas nas partes traseiras devido ao fato de defecar e urinar no colchão. Estamos com a terceira semana de tratamento, parece não melhorar nada. Este caso é pra sacrificar ou devemos tentar mais alguns dias de tratamento.
Muito obrigado pela ajuda.

Giane disse...

Olá Dr.Daniel,
Adorei seu blog e também sou apaixonada por Schnauzers. Tenho um todo preto de 6 anos, um docinho!
Ontem mandei fazer a tosa no lugar habitual e eles simplesmente tiraram a barba dele (toda). Não sei porque e o que aconteceu, mas meu schnauzer agora está sem barba!
Estou indiguinada com o fato e vou buscar meus direitos, porém tenho uma dúvida com relação sua saúde.
Ele está muito sensível na barba, quase não deixa ficar passando a mão. Você acha que isso pode afetar algo, tal como apetite? ou seu olfato?
Sempre pensei que a barba do cão "fazia parte dele" . Acredita que terei mais consequências?
Um abraço e muito obrigada.

Daniel Lima disse...

Oi, Emmanuel, é comum em cães pequenos idosos, não só nos Schnauzers, ocorrer insuf. cardíaca esquerda, podendo gerar edema pulmonar e óbito. Ok?
Abs,
Daniel Lima

Daniel Lima disse...

Oi, Juliano, é difícil tomar uma decisão dessas sem conhecer o cão, diria impossível, mas pelo o que vc está relatando + o histórico dela, acho quase impossível reverter o quadro.
Mande notícias.
Daniel Lima

Daniel Lima disse...

Oi, Giane, acredito que não, pois já vi mtos cães da raça que precisaram cortar a barba, por excesso de nós, por ex, e isso não afetou na saúde deles.
A barba do Schnauzer mini, nos primórdios, servia de proteção para mordida de roedores, pois ele era usado como 'cão rateiro', protegendo galpões e porões desses roedores.
O que pode ocorrer é eles estranharem a falta da barda e se sentirem um pouco 'inibidos', podendo ficar um pouco mais quietos no começo, mas isso passa logo.
Manda notícias dele.
Abs,
Daniel Lima